Notícia no JN

Homem ferido em queda na caixa de elevador

Um homem de 33 anos, Miguel Santos, sofreu ontem várias fracturas no corpo depois de ter caído acidentalmente na caixa do elevador do prédio onde mora, o lote 232 do Bairro dos Lóios, em Marvila, Lisboa. O acidente terá ocorrido pelas 16 horas. O homem chamou o elevador para o 4.º andar e, julgando que o aparelho lá estava, abriu a porta e entrou de rompante, acabando por cair de uma altura de cerca de 24 metros. Os vizinhos só se aperceberam do acidente por volta das 18 horas, altura em que alertaram a Protecção Civil Municipal e os Sapadores Bombeiros para o sucedido. Ao local acorreu também uma viatura do INEM, que acabou por transportar a vítima para o Hospital de S. José.

José Lima, morador no 2.º andar frente, foi quem localizou o homem caído no fosso do elevador. “Ele gritava baixinho, “Ó mãe, tira-me daqui'”, contou, ao JN, garantindo que os bombeiros foram “rapidíssimos” a chegar ao local e que tiveram todos os cuidados ao retirar o homem do fosso. Fizeram-no com a ajuda de uma escada e colocando- -lhe talas no corpo. Ao que o JN apurou, a vítima foi observada no serviço de Neurocirurgia do hospital e ficou internada por ter sofrido fracturas nas pernas e nos braços.

Entre os moradores, o sentimento era de revolta e indignação. E não tinham dúvidas em apontar o dedo à Fundação D. Pedro IV, entidade a quem o Estado entregou a responsabilidade da gestão daquele património, que é contestada pelos moradores.

“A grande questão aqui é que a Fundação sabe o que é que se passa com os elevadores. A Otis (empresa responsável pela manutenção) passa a vida aqui por causa das avarias”, denunciou António Lemos, explicando que um dos elevadores está parado há vários anos e já foi até selado pela Câmara de Lisboa. O prédio tem 12 andares e 103 apartamentos e as cerca de 400 pessoas que lá vivem ficaram ontem sem nenhum elevador. No local estiveram técnicos da Otis que, acompanhados pela PSP, garantiram ter trancado todas as portas, mas recusaram-se prestar esclarecimentos. Ao JN, Vasco do Canto Moniz, presidente da Fundação, admitiu que a situação dos elevadores é “preocupante” e que “é evidente que a responsabilidade é da empresa que faz a manutenção”. Contudo, disse que o “atraso nos pagamentos por parte dos proprietários” condiciona a realização de “obras de fundo”. Gina Pereira

Para ver a notícia, clique aqui.

Anúncios

3 Responses to “Notícia no JN”


  1. 1 Carlos Palminha 18 Abril 2007 às 10:56 am

    Esperemos que não aconteça também nenhuma desgraça nos colégios, pelas decisões da Fundação em reduzir o pessoal ou por outras opções de “redução de custos”…

  2. 2 Carlos Palminha 18 Abril 2007 às 10:58 am

    Hoje foi também notícia no Diário de Notícias: Família do bairro dos Lóios vai processar Fundação D. Pedro IV ( http://dn.sapo.pt/2007/04/18/sociedade/familia_bairro_loios_processar_funda.html )

  3. 3 O Embaixador 19 Abril 2007 às 3:25 pm

    Se eu pudesse dizer o que estou a pensar havia muita gente em Portugal que não ficaria nada contente comigo, mas mais do dobro ficava a delirar com o meu comentário…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Divulgação Cultural

Blog Stats

  • 232,653 hits

%d bloggers like this: