Início do Ano Lectivo 2008/09

Caros Pais,

após um merecido descanso para férias, voltamos agora com a informação sobre a preocupação dos pais da sala dos 3 anos da Casa de Arroios:

Lisboa, 30 de Julho de 2008

Assunto: Transferência de Maria Helena Almeida Santos, educadora da sala dos três anos, da Casa de Arroios

Na sequência da comunicação, do passado dia 23 de Julho, efectuada pela Dra. Elsa Félix, directora da Casa de Arroios, a informar da transferência da educadora referida em epígrafe, numa altura em que os processos de inscrição destas crianças já se realizaram, e a uma semana do início do período de férias desta educadora, vimos por este meio solicitar a V. Exa., com base nos superiores interesses destas crianças, a suspensão desta decisão, para que esta educadora possa continuar o excelente trabalho que tem desempenhado, com estas crianças, desde a sua entrada para a instituição.
Se porventura, a própria Fundação tiver, obrigatoriamente, de assegurar a rotatividade dos seus funcionários, solicitamos que a transferência incida sobre outra funcionária, que veja concluído, neste presente ano lectivo, o acompanhamento das crianças (conclusão da creche, educadora da sala dos dois anos ou conclusão do jardim de infância, educadora da sala dos cinco anos.), levando em consideração a opção que menor prejuízo representar, por um lado, para as crianças e, por outro, para as próprias educadoras.
Relembrámos que a relação afectiva estabelecida entre as crianças deste grupo e a Educadora Maria Helena Santos caracteriza-se por enorme segurança e confiança da parte destes, ajudando a que se adaptem às várias situações difíceis do quotidiano. A perda desta figura de referência, a acontecer, terá certamente grande reflexo no bem-estar das crianças que procuram estabelecer relações estáveis e continuadas ao longo do seu desenvolvimento.
Assim sendo, pedem os pais que estas considerações sejam tidas em conta no sentido da permanência da Educadora com o seu grupo de crianças, na qual os pais confiam e que já demonstrou ao longo destes anos possuir adequada capacidade humana e técnica para desenvolver um trabalho pedagógico e relacional de grande qualidade com as crianças.
Na expectativa que esta nossa solicitação tenha acolhimento favorável por parte de V. Exa., subscrevemo-nos apresentando os nossos cumprimentos,
Os Pais da sala dos três anos

Resposta da Fundação pela Sub-Directora do Serviço de Acção Social, Dr.ª Dulce Canto Moniz, aos 30.07.2008

1.Rrecebemos a carta em assunto que recebeu a nossa maior atenção.
2. Como acontece anualmente, no final do ano lectivo é preparado o movimento de pessoal necessário para dar resposta à mudança de circunstâncias que se verificam, preparando o início do ano lectivo no próximo Setembro. O movimento de pessoal presente abrange menos de 10% do pessoal educativo de acção directa, como sempre se procura em ordem a assegurar o máximo de estabilidade.
3. A Educadora que vai dar continuidade ao trabalho com as vossas crianças. Educadora Sandra Rodrigues, conhece o trabalho desenvolvido e dispõe de todas as condições para garantir a manutenção de uma boa relação afectiva e de confiança com as crianças como lhe é reconhecido no seu desempenho profissional. E, ainda, conhece e é bem conhecida das crianças já que é uma Educadora que pertence à equipa de Arroios. Acresce que a Ajudante de Acção Educativa, Maria de Jesus Guisado, se mantém no grupo assegurando, também ela, a continuidade do trabalho e das relações afectivas já desenvolvidas. Como factor de estabilidade adicional, refere-se que as crianças se mantêm no mesmo espaço do Estabelecimento.

Esta reclamação foi também enviada pelos pais da Casa de Arroios para a Segurança Social, de onde não obtiveram ainda resposta conclusiva.

3 Responses to “Início do Ano Lectivo 2008/09”


  1. 1 Anabela Sousa 11 Setembro 2008 às 7:46 pm

    A resposta da Drª. Dulce C. M. não me convence.

    Conheço bem a politica da Fundação há transferências quando algo se passa com a Educadora ou ajudante que é transferida, provavelmente contestou alguma coisa que a SUB_ DIRECTORA DE ACÇÃO SOCIAL formada em COMUNICAÇAO SOCIAL que apenas tem o nome de SOCIAL em comum, ou alguma directora.
    O mesmo aconteceu a Educadora Sandra Rodrigues quqando obrigatoriamente foi transferida para a o Estabelecimento de Arroios.

    Obrigatoriamente saiu do Estabelecimento de S. Viecnete a Educadora Marta Couceiro, porque a Educadora Isabel Teixeira, é “AMIGA” da SUB_DIRECTORA DE COMUNICAçÂO SOCIAL.

    Temos que fazer algo pelas nossas crianças, e pelas excelentes profissionais que a Fundação, a educadora Ana Alcobia saiu pois já estava cansada de a classe a que pertence ser mal tratada pela Direcção da mesma.

    O número de pessoas que tam saido da Fundação tem aumentado de ano para ano por maus tratatos e falta de reconhecimento.

    Este presidente e sua filha têm que ser corridos da Fundação, pois gozam com toda a gente e estão a utilizar o nosso dinheiro para bens proprios, não esquecendo a Drª. Helena Sousa.

    So este governo e que não demite a direcção da fundação.

  2. 2 sobre a Educadora Isabel Teixeira 16 Setembro 2008 às 4:33 pm

    Cara Anabela,

    Não sei se a Educadora Isabel Teixeira é amiga da “sub-directora de comunicação social”, mas pode dizer-se que também ela foi “obrigada” a mudar.
    O facto é que a Educadora não teria condições psicológicas adequadas para exercer o seu trabalho, trabalho esse sempre excelente, apesar das contrariedades. Pais e crianças da casa dos Olivais ficaram a perder muito com a sua saída e lamentam-na profundamente.

    Além do problema presidente + filha, na casa dos Olivais reside outro problema e que tem nome. São as melhores que saem…e quem conhece a casa sabe porquê.

    Quando li o seu comentário, achei que devia à Educadora Isabel Teixeira uma manifestação de apreço por toda a dedicação e empenhamento e afirmar que a casa de S. Vicente, sem desprimor pela anterior Educadora (que não conheço), ganhou a melhor Educadora da casa dos Olivais.

  3. 3 Anabela Sousa 22 Setembro 2008 às 3:15 pm

    Se sabe também quanto eu do porquê da transferência, não é justo que a Educadora Marta Couceiro, do Estabelecimento de S. Vicente, no qual mantinha um excelente relacionamento relacionamento com toda a equipa e também com os pais, transferida para o Estabelecimento dos Olivais, que por sinal não queria ir, só porque a Educadora Isabel Teixeira, há outra educadora que mantem um bom relacionamento com a filha do patrão que agora também já é patroa.

    Se algo está mal no Estabelecimento dos Olivais então porque não mudar, desde a raiz e andar a fazer remendos, e a colocar as pessoas onde ão querem.

    Provavelmente é mais dificil e custa mais dinheiro à Fundação, por isso quem sofre é sempre a raia miúda.

    Eu não disse que a Educadora Isabel não era boa pofissional, mas sim que eneficiou por ter a cunha da SDAC – DRª. Canto Moniz, e isso é que não é justo.

    Porque motivo é que há tantas transferências no Estabeleimento dos Olivais, já perguntaram caros colegas “pais”, porque que as pessoas que lá trabalham estão sempre com o desejo de sair.

    As pessoas estão sempre aterrorizadas e o Eng. Vasco C.M. sabe bem disso e a sua filha também.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Divulgação Cultural

Blog Stats

  • 228,750 hits

%d bloggers like this: